24 de junho de 2009

 

Memórias 2

Arquivo ERR@

Etiquetas: ,


Comments:
Interessante notícia, essa de muitos “arqueólogos” e “numismatas”. Recordo-me que deve ser alguma referência ao Dr. João Ribeiro. Celebre conquistados do castelo e seus achados arqueológicos. Pois que de outro certamente não se trata.
Já agora deixo uma pergunta no ar para quem possa saber. Onde se encontram os materiais descobertos nas escavações do castelo? E quando será dado à estampa os resultados dessas celebres escavações, se é que a algum resultado chegaram?
 
Será que também foram descobertos Judeus nas escavações? O buraco a que se refere a notícia teria sido alguma Judiaria? Um desses arqueólogos e numismatas terá sido o nosso conhecido arqto?
 
O autor da notícia J.B. será o Joaquim Batista?
Recordo-me que nessa altura quem escrevia para o semanário Reconquista era o Manuel Leitão
 
O velho companheiro Manuel Leitão fazia bem em reunir os seus escritos desses tempos.
 
Cuidado ,que em noites de lua nova , ainda vos aparecem fantasmas de judeus, tão obcecados alguns andam com eles...O que aqui interessa é a maneira como esses achados estão a ser tratados,sim porque não se faz escavação arqueológica como se se estivesse a abrir um cabouco; é preciso respeitar as várias camadas etc,etc,etc,Quanto ao achado vejam lá se,como o tesouro da Egitanea,ainda tenho que ir a Londres vê-lo...isto se a crise deixar...
Achega do Idanhense sonhador
 
Respondendo à pergunta sobre onde param os materiais recolhidos durante as escavações levadas a cabo no castelo de Castelo Branco entre 1979/1984, informo que os mesmos se encontram em depósito no Museu Francisco Tavares Proença Júnior, temporariamente à guarda do Museu Nacional de Arqueologia, onde estão a ser estudados no âmbito de da minha tese de mestrado em Arqueologia da FCSH-UNL.

Carlos Boavida
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Interessante poema sobre as obras da Polis em Castelo Branco, publicado esta semana no Semanário Reconquista. O autor do mesmo MR retrata bem o “fiasco” que foram as obras sob a égide de Joaquim Morão. Castelo Branco não necessitava de um autarca assim. Entre o não fazer e o fazer mal, preferimos os que nada fazem. Esses pelo menos não descaracterizaram a cidade.
Um albicastrense atento.
 
...A inveja... as dores de estômago...o Leitão...
 
Ó Paco não tens memória?
 
Os eternos e infelimente sempre vivos, VELHOS DO RESTELO !Até Camões por causa deles veio a sofrer e parece continuar a ser maltratado...SÒ faltou ao autor do soneto dizer como Bocage:Camões, grande Camões quão semelhante acho teu signo o meu quuando os cotejo...
 
"Recordo-me que deve ser alguma referência ao Dr. João Ribeiro. Celebre conquistados do castelo e seus achados arqueológicos. Pois que de outro certamente não se trata."

Realmente, este sempre foi um país de treinadores de bancada, neste caso comentadores. Só é pena que falem sem saber do que falam, digam muito e não façam nada. Marcelices

Portugal, infelizmente, é assim...
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?