19 de dezembro de 2011

 

O pseudo-Zé Beira




Um tal José Beira que não conheço de parte nenhuma resolveu descarregar o seu ódio por mim no Facebook do Museu Arqueológico do Fundão, só porque dei a minha opinião sobre um livro de um conhecido meu. Não sei se esse tal Zé esperto existe. Duvido. Deve ser mais um heterónimo daqueles génios psicopatas que abundam na net, escondidos no anonimato e cobardes quanto baste. O autor do livro é o Dr. Vítor Pereira Neves que conheço e falo desde 1966-67, quando o meu falecido pai o coadjugava como veterinário de Castelo Branco. Igualmente a sua esposa foi uma das minhas melhores professoras no Liceu de Castelo Branco em 1975.  É um grande defensor do património da Beira Baixa e da Beira Alta.«A Antiga Vila de Sortelha, Aldeia-Museu de Portugal» foi o título do livro de sua autoria que mais gostei. É também poeta e escritor de nomeada. O livro As Aldeias Históricas de Monsanto, Idanha-a-Velha e Castelo Novo, Lisboa, 1996,que agora se encontra à venda no Museu do Fundão, nunca foi obra da minha preferência. E o Dr. Neves sabe disso. Em Idanha-a-Velha, terra onde eu vivo há mais de vinte cinco anos, veio cá várias vezes vender o seu livro aos turistas e a curiosos. Falámos e chamei-lhe a atenção para uma série de inverdades históricas que não há razão nenhuma para continuarem a ser referenciadas. Ficou de ver isso numa nova edição.
Quando no Facebook disse que este livro vale o que vale o que é muito pouco. Estava-me a referir a alguns dos seus aspectos históricos e arqueológicos. Não ao seu autor.
Pois o tal José da Beira respondeu ao meu comentário. Trata-me por tu e dá-me lições de moral, carregado de ódio e a transpirar fel. Vejo que também concorda com o meu juízo bibliográfico mas depois compara-me a um livro. Deve ser demente, pois falei de livros e não de pessoas. Pois, tens razão ó Joaquim... Mas sempre é melhor do que tu, pseudo-arqueólogo, pseudo-historiador, pseudo-pessoa. Baptista! Que nojo! és mesmo uma desgraça. Vai aprender a escrever, a pensar, a ser alguma coisa que não um inútil.. Foi o que ele disse, acrescentando quando os meus amigos do Museu me quiseram defender chamando-lhe atenção para o despropósito., mas este tipo enoja-me.

Pois se lhe meto nojo o que é que quer que lhe faça? Como sou cristão e estamos no Natal apenas isto que li num sítio: «Vive intensamente cada momento de tua vida. Esquece-te de teus inimigos. Por serem invejosos são contra ti. Não conseguem ombrear-se contigo. Tu és Luz. Eles, trevas. Eu não tenho inimigos... Apenas concorrentes invejosos que gostariam de ser como eu sou e fazer o que eu faço... Por isso me hostilizam tanto e tentam distorcer minha imagem, fazendo dela o que certamente não condiz com o real... Eu apenas lamento...? Lamento que seja assim e que viva no ódio e lhe pese a consciência. E sabe o que vou fazer, dedicarei a si todas as inverdades históricas do livro do bom do Dr. Neves que farei editar no site do Museu do Fundão. Talvez assim aprenda a não ter nojo da verdade arqueológica. Eu sou o Joaquim Baptista, funcionário público, com curriculum em arqueologia, museologia e história e o Sr. PSEUDO Zé o que anda fazendo? A ler o tal livro não deve ser.

Etiquetas: ,


Comments:
Amigo Batista
Perante as palavras desse pseudo José da Beira, apenas me vem à ideia um texto de Eugène Delacroix, “A Mediocridade que Vulgariza o Talento”, que se aplica bem a esse “senhor”. “Não se tem ideia como abunda a mediocridade. (...) São pessoas como essas que travam sempre, em todos os lados, a máquina accionada pelos homens de talento”.
Feliz Natal em companhia da tua esposa e filha.
Manuel Leitão
 
Obrigado pela amizade e solidariedade Manuel. Desejo igualmente para ti e para as tuas Meninas um Bom Natal. Aquele Abraço
 
Amigo Baptista , se quer que lhe diga , a existência deste tipo de pessoas é uma das grandes chagas da nossa sociedade . Elas apenas contribuem para nos fazer perder tempo :nada constroem , só tentam destruir , mas como diz o nosso povo " para palavras loucas orelhas moucas "!!!Nem vale a pena perder tempo a dar atenção à sua triste prosa ; a ignorância é muitas vezes a melhor resposta . Por isso siga em frente ...
Aproveito para lhe desejar e aos seus ,um Santo e Feliz Natal
Quina
 
Olhe a esses custumo eu dizer: "os caes ladram e a caravana passa". Sabe isto passa a todos, ainda nao foi ha muitos dias me chamaram: "o maior charlatao alguma vez comhecido", como sempre um anonimo como convem!

Esqueca isso e tenha umas excelentes festas natalicias, com muita saude e umas ricas "filhozes"!

Um Santo e Feliz Natal, sao os votos deste amigo d'Algodres!
 
Obrigado pelas palavras amigas, Caros Amigos Quina e Albino. Que tenham um feliz e santo Natal em companhia dos seus entes mais queridos.
 
Amigo Joaquim

Na minha terra há um velho ditado que diz: "OS CÃES LADRANM E A CARAVANA PASSA". Deixa-os ladrar.

Um Bom Natal e um Feliz Ano Novo.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?