18 de julho de 2008

 

Sondagens brancas e pretas


Poderá parecer algo requentado mais este prato deste pantagruélico manjar arqueológico albicastrense. Mas estas coisas, depois de um tempo, passam a fontes históricas cuja recolha e classificação são importantes para o entendimento das situações. Tal é ocaso. Esta notícia do jornal Povo da Beira de 8 de Julho, relata uma intervenção feita pelo Sr. Arquitecto José Afonso na Assembleia Municipal de Castelo Branco no dia 27 de Junho. Para quem não sabe, o Sr. Arquitecto Afonso para além de director da delegação da Ordem dos Arquitectos do Distrito de Castelo Branco também é o Delegado Regional de Cultura de Castelo Branco. Igualmente, como devem estar lembrados, foi durante anos fio a pavio, o chefe do IPPAR que tão bons prestamos fez em prol do património regional. A tal obra é que ainda tarda! Pois bem, afinal o nosso amigo arquitecto também é membro da bancada do Partido Socialista da Assembleia Municipal de Castelo Branco. Até aqui tudo bem. Está no seu direito.

O que o Sr. Arquitecto relatou na sessão vem transcrito em discurso directo na notícia. E porque é que o fez? Está dentro das suas funções prestar declarações de assuntos de serviço em cenários nitidamente partidários. Afinal, ele é uma chefia do Estado ou não? É por estas e por outras que se pede a credibilidade. Diz o arquitecto que, e citamos, «foi preciso estar atento à abertura do parque». E quem é que esteve atento e quem tão, estrategicamente, desatento neste assunto.

Etiquetas:


Comments:
Um escândalo! Atenção Ordem dos Arquitectos.
 
Sondagens brancas?

Eu trabalho já há alguns em arqueologia e nunca ouvi a expressão, nem sequer a outros arquitectos que também trabalham na área...

deve ser expressão com direitos de autor do arq. zé afonso

Yzark
 
só deve

reforma à vista?
 
Isto é mais do que motivo para a oposição falar e reivindicar outra credibilidade para os serviços
do Estado
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?