11 de junho de 2008

 

Património virtual



Na fotografia é visível um elemento do património da cidade destruído pela Câmara Municipal de Castelo Branco em princípios do século XX: a capela setecentista de S. João. A destruição foi entendida como um grande progresso para a terra para dar lugar a um …parque de árvores. Nem uma! Hoje o parque proposto é um de estacionamento

Desta edificação não se encontrou nenhum rasto dela depois de trabalhos arqueológicos autorizados. Situação técnico-histórica interessante não é? Como é que o adro ficou estratigraficamente tão limpinho. Já que estão com a mão nos filmes virtuais porque é que não fazem um “monumento” evocativo desta memória albicastrense? Dois filmes devem ser mais barato do que um. O automobilista turista ou residente descobrirá assim as duas vertentes do património: quando descer o alvanel virtual e ao subir as escadas a capela virtual.

Quanto ao cruzeiro, e segundo sabemos, não está previsto que deixe de ser de pedra. Por enquanto, por enquanto…

Etiquetas:


Comments:
PODERÃO NO CURTO ESPAÇO VENDER OS GRANITOS PARA UMA CASA DE UM EMPREITEIRO OU DE UM ARQUITECTO?
 
essa do filme da capela caius pois acahram que basta ir ao jardim para a verem representada num lindo azulejo.O gurda dará as necessárias explicações que a capela do azulejo se situva em cima do parque de estacionamento. Brilhante não é?Que luzes, que luzes
 
Finalmente Castelo Branco vai ter o seu valor, pois acredito que a edilidade albicastrense vai ganhar o Prémio de “Destruição do velho para criar o novo”.
 
http://niveldebolha.blogspot.com/
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?