17 de janeiro de 2012

 

Um marco miliário na Senhora da Granja( Proença-a-Velha)?




Identificado há já várias décadas (1979) pelo Núcleo Regional de Investigação Arqueoógica, este monumento sempre despertou em nós a dúvida quanto à sua funcionalidade. Marco miliário ou marco de propriedade. Numa análise rápida não topamos nenhum vestígio de letra, o que não quer dizer que não tivesse existido. Apenas numa face está gravada uma singela cruz. Se calhar terá tido as duas funcionalidades.

Etiquetas: , ,


Comments:
Amigo Batista
Apesar de não ter inscrição, poderá tratar-se de um miliário anepígrafo. É muito semelhante a um marco miliário anepígrafo da via romana que ligava Ebora Liberalitas Julia (Évora) a Salacia (Alcácer do Sal). A cruz terá sido gravada posteriormente, quando provavelmente reutilizado como marco de propriedade.
 
Com efeito, vendo só e apenas o bloco é difícil afirmar a sua romanidade e a sua função enquanto MM. A hipótese de ter sido as duas coisas , MM e marco divisório de propriedade, é bem possível.No entanto, não nos esqueçamos do seguinte: marco divisório de propriedade (com a cruz) será ( ou terá sido), quase sem dúvida. Quanto a ser MM, apenas a sua forma cilíndrica nos faz lembrar essa possibilidade.
Seria interessante saber-se se nas imediações existem vestígios de ocupação romana ou de troços de via romana. Na questão das vias romanas, talvez valesse a pena lançar mão das obras dos autores que traçam a malha viária dessa zona e ver se por aí (mesmo na ausência de calçada, pois nem sempre existia)passaria alguma.
Independentemente do resultado vale sempre a pena a reflexão sobre estas coisas simples, mas que se complicam, mercê da nossa curiosidade.
Abraços

António Tavares, Mangualde
 
Há importantes vestígios romanos, quase ao lado. Abraço António, já há algum tempo que não falavamos.
 
Quanto a MM não sei, embora haja de facto importantes vestígios romanos nas proximidades.
Será certamente um marco divisório de propriedade, nomeadamente da "granja que se chama de Santa Maria do Mosteiro", cuja demarcação consta no Tombo da Comenda de Proença, de 8 de Outubro de 1505 e no qual se fazem referências a marcos de pedra redonda...
 
Pelo meu lado ,resta-me dizer que qualquer das hipóteses já colocadas podem ser verdadeiras .É uma afirmação de Monsieur de la Palice ,a minha ,mas é o que se pode arranjar após o que já foi dito . Só uma análise minuciosa em termos arqueológico nos poderia levar à conclusão certa . Por onde anda o arqueólogo do pedaço ?
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?