12 de abril de 2011

 

A Fonte Galega. Meditação que se impõe

O que vou a mostrar de seguida é o estado a que chegou um local que eu conheci como o mais aprazível na freguesia de Idanha-a-Velha. A Fonte Galega. Situa-se a poucos quilómetros a sul da antiga Egitânia, mesmo ao lado da estrada nacional que liga a Zebreira a Penamacor. Trata-se de uma obra mandada fazer por António de Pádua e Silva Marrocos, a partir de uma outra fonte que existia no outro lado da estrada. A água foi encanada até este local e feita uma fonte com tanque e pias para o gado beber e o viajante matar a sede. De há uns anos a esta parte o local foi na prática abandonado e a sua manutenção desleixada. O resultado está bem visível nas fotos que se seguem. Não quero com isto atribuir culpas a A, B ou C, apenas e se possível e com boa vontade das algumas pessoas e entidades limpar este singelo monumento, que não é espectacular, nem sequer público, mas que diz muito aos filhos de Idanha-a-Velha que aí vezes sem conta mataram a sede quando por perto trabalhavam ou na estrada passavam. Os que estão longe por certo sentirão mais este apelo.

Aspecto geral


Tanque. Dificilmente percepcionável


Vista da estrada

Aspecto da fonte

Outro aspecto

Tanque


Aspecto dos silvados

Etiquetas:




Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?