28 de novembro de 2008

 

Necrópole ao abandono



Sim. Isto passa-se em Idanha-a-Velha. De nada valem os apelos que tenho feito ao longo dos tempos para que se faça uma limpeza e uma musealização do "cemitério romano-visigodo(?) da Egitânia. Se não o querem limpar e preservar mais vale que o aterrem, pois assim sempre ficava mais protegido.
No entanto somos radicalmente contra esta prática quando os monumentos podem ser preservados e quando há, é o caso, meios para quase diariamente serem limpos e vigiados.
Este local tem sido sistematicamente relegado pela equipa de arqueologia que trabalha em Idanha-a-Velha, talvez por se encontrar em terrenos privados. Modestamente achamos que não é razão para este comportamento. Uma reunião com o dono do mesmo desbloquearia a situação, quase de certeza. Sendo assim, quais as verdadeiras razões para tudo continuar na mesma?
Não sou adivinho, mas acho que é pertinente fazer esta pergunta aos responsáveis científicos pelos estudos arqueológicos de Idanha-a-Velha.
E mais uma vez, espero pela resposta, SENTADO.........

Etiquetas: ,


Comments:
Falta de interesse, penso eu... é que os arqueólogos não se julgam grandes relações públicas. Não será?
 
Batista.

Aceita um conselho deste teu amigo.
Espera sentado, porém recomende-te uma boa bucha senão vais morrer á fome. A espera vai ser longa pois os senhores de hoje são os senhores de ontem… e serão seguramente os senhores de amanhã.
É costume dizer-se que este á o pais que temos!
Eu direi que o problema não é o pais, mas antes os políticos filhas da mãe que temos tido, ( sem ofensa ás mães é claro).
Um abraço
 
Só por curiosidade, de ignorante na questão. Eu já ouvi falar desta necrópole várias vezes, incluindo por professores da faculdade, mas das várias vezes que fui a Idanha nunca descobri onde era (apesar de estar lá um mapa junto d museu epigráfico).
Onde é que ela fica exactamente? É para lá da ponte romana do Ponsul?

Carlos Boavida
 
Caro Carlos, esta necrópole está situada mesmo à entrada de Idanha-a-Velha do lado esquerdo antes da curva do chamado "Museu Lapidar Egeditano".
Veríssimo também eu te vou acompanhando co cepticismo, agora uma verdade é certa, isto só está assim por pura inércia , não dos autarcas, mas dos dirigentes científicos. Dá trabalho...
Cátia obrigado pelo comentário, temprano..

A todos um Abraço
 
Ups, Carlos não chame nomes à ponte. De romano só tem as pedras, que transitaram das casas romanas para a muralha e desta para a ponte. Ainda estou para compreender porque toda a gente a chama de romana.
 
Visitei esta necrópole pela primeira vez há alguns anos atrás e já então fiquei chocado por vê-la "misturada" com alfaias agrícolas. Realmente concordo, não custava nada falar-se com o proprietário do terreno no sentido de concertar uma estratégia simples que pudesse preservar e tornar visitável este interessante apontamento do passado Igaeditano.

Já agora, não sei se o meu caro Joaquim me saberá responder a esta questão mas, na mesma ocasião em que visitei esta necrópole, já lá vão uns anitos (4? 5?) pareceu-me ver a descoberto em terreno recentemente revolvido mais algumas sepulturas junto ao tal "Museu Lapidar". Estarei a fazer confusão ou havia aí mais sepulturas?

Abraço
 
Tem razão caro Caetano. Ao lado do Museu Lapidar havia mais algumas sepulturas que foram entretanto soterradas.
Abraço
 
Anda por aí muita gente que ainda não nasceu,
muita gente que ainda não cresceu,
muita gente, que só acordará quando estiver adormecendo na morte que os espera...
muita gente que todos os anos prepara as campas dos antepassados mais recentes, esquecendo-se dos antepassados mais longinquos.
Pior ainda,
muita gente que deixa muitos vivos nos campos da amargura, quando um pequeno gesto valeria todos os gestos infinitos que se poderão imaginar para colmatar uma lacuna que nunca mais poderá ser corrigida...
Enfim, aqui temos mais um pequeno exemplo de valores necropolizados, que esperam em pé, deitados ou sentados, mas que continuarão vivos pelo menos naqueles por quem sentimos a verdadeira empatia divina...
 
Senhor Joaquim obrigado por esta chamada de atenção eu que visito várias vezes Idanha-a-Velha desconhecia esta situação que é no minimo ridicula, acredito que seja do conhecimento das aotoridades competentes mas tambem acredito que não devem dar grande valor a estas "pedras", talvez não lhes deêm nada a ganhar!!!
Já agora a Ponte não foi feita pelos Romanos?!!!
Saudações Idanhenses.
 
E com imensa pena, que continuo a ver esse cemiterio abandonado, quem sabe um dia destes oucam os seus gritos, isso espero!

Um abraco de amizade dalgodrense.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?