6 de julho de 2008

 

Breve visita a Monsanto da Beira

Ontem, à tardinha quando já não se fazia sentir tanto o calor fui visitar uma vez mais Monsanto da Beira. Reparei na povoação que há mais casas em venda e outras quase ao abandono total. As pessoas continuam a não respeitar os sinais de trânsito e nota-se muito pouco civismo por parte dos visitantes, que vão deixando "montinhos" de lixo por tudo quanto é canto.
Na capela de S. Miguel, com portões novos (pena que os velhos permaneçam no local a meter nojo), mas o interior está a ser um viveiro de silvas. Daquí a algum tempo o interior será um silvado infernal se ninguém tratar da saúde a estas infestantes.
No interior do castelo há muito mato e até um rebanho de cabras por lá andava. A cisterna foi limpa e desentulhada. Puxa, nunca fazia que tivesse a profundidade que tem. Mas mais uma vez ao cimo da àgua, a flutuar dezenas de garrafas de àgua de plástico, evidenciando a nossa cultura civica muito apurada.
Mesmo assim gostei da visita, e as coisas por lá nem estão assim tão mal, mas com um pouco de trabalho e fiscalização poderiam estar melhores. O problema português é a balda e o deixar anadr e fazer.

Etiquetas:


Comments:
Tem toda a razão senhor Joaquim, mas à parte desta situação incomoda Monsanto transmite uma liberdade e beleza incomparável. Visito várias vezes Monsanto e devo confessar que sempre que lá vou venho com um enorme sorriso nos lábios, porquê? por tudo!
 
A das garrafinhas é uma boca para a associação ambientalista Outrém?
 
Um dos grandes problemas depois das restauracoes e valorizacoes e uma continua limpeza e valorizacao que termina ai. Tambem nao se ve muita motivacao por parte de muitos dos residentes, para a defeza do "seu" patrimonio e, quanto a alguns turistas uma nula educacao ambiental!

Um abraco de amizade dalgodrense.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?