5 de janeiro de 2007

 

Presenças da Idanha na Viagem














Um comentário anónimo apontou, e bem, a falta do Presidente da Câmara do concelho de Idanha-a-Nova na “corte” do poder regional reproduzida no ultimo post. Não sabemos quais as razões de tal ausência. Terá sido por poupança dos fundos da arca municipal? Pela nula representação do comércio de Idanha-a-Nova, base que sustentou a edição? Ou por desinteresse por parte do poder municipal idanhense pelo projecto editorial lisboeta? O loby turístico centrado nas termas de Monfortinho alheou-se com medo da concorrência? Mas, acalme-se, meu caro anónimo idanhense. A nossa (minha e mais uns quantos) terra de adopção não deixou de estar presente na totalidade da publicação através de um texto sobre o “Caminho de Ferro de Castelo Branco-Placência” de João Serrasqueiro, de uma nota etnográfica de Jaime Lopes Dias sobre a ‘Noite do Vitó’ da Zebreira e, ainda outro curto texto sobre a “Casa agrícola de Manuel Trigueiros Coelho de Aragão (Idanha-a-Nova), sim é este o ‘nobiliárquico’ título do artigo. Uma fotografia do ‘glorioso’ castelo monsantino e de um pastorzinho a tocar pífaro nesse cenário completam a representação idanhense. Da “aldeia mais portuguesa” ou da tão celebrada empreitada salazarista Barragem Marechal Carmona, rapidamente transformada em obra salazarenta pelos senhores latifundiários desta terra: nada . “Ai, ai adeus ó vila da idanha” cantariam, saudosamente, na década seguinte, os ganhões idanhenses a caminho dos Pirinéus. Sabemos que a viagem não foi turística...


Comments:
Uns quantos ex-ganhões não vão agora ao futebol e ao Colombo? É só viagem.
 
E tu invejoso
 
Passei para ver como ia o Ano Novo, e com agrado constato que a qualidade é a de sempre, igual ao ano anterior, sendo imprescindível vir aqui. Resta desejar Bom Ano e óptima semana, e já agora, faça o favor de ser feliz.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?