14 de setembro de 2006

 

Crime ambiental está a ser publicitado

Photobucket - Video and Image Hosting

A associação, dita ambientalista, Outrém de Castelo Branco prepara-se para deitar centenas de garrafas de plástico aos rios da região. Dentro das garrafas estaram presentes mensagens ecológicas sobre o concelho de Castelo Branco.

Sinceramente, esta acção não deveria partir de uma associação deste teor, antes de uma associação de marketeers. Penso que é de avisar as autoridades que velam pelo ambiente no sentido de aplicarem coimas a quem seja visto a lançar garrafas de plástico no curso dos rios. Eu pela minha parte vou avisar a Brigada do Ambiente da GNR.

É só protagonismo o que esta gente quer, e quando falta a imaginação....Dá nisto.

Comments:
é curioso o ângulo da reportagem... eram as mensagens que flutuavam no rio e não as centenas de garrafas de plástico!!! chego a ficar triste com estas situações...
 
que lindo. Faz bem em avisar a brigada ambiental da GNR.Onde é que saiu a reportagem laudatória desta vergonha ecológica?
 
Também me apercebi desta barbaridade nos jornais regionais, mais em concreto no RECONQUISTA
 
aqui vão umas pérolas da notícia da outrém:

"Embora aquela prática seja velha de anos, a ideia em pleno 2006 não deixa de ser original. “Além de divulgarmos a natureza do concelho, vamos colocar o endereço da nossa página de Internet (www.rvj.pt/outrem ), o endereço electrónico e informação sobre a nossa associação”, explica José Carlos Moura, presidente da Outrem - Associação de Defesa do Ambiente e Património."

e ainda:
“Usamos um método antigo, promovendo a utilização das novas tecnologias, como o recurso à Internet. Vamos ver onde é que chegam as garrafas e qual o retorno que teremos”, adianta aquele responsável.

quanto mais penso nisto menos acredito que seja real... De Os bigodes de Vaz Preto
 
Esse José Moura é empresário de garrafas?
 
é pior a emenda que o soneto! Sinceramente.... é com cada ideia...
 
o srº joaquim batista ... a escola ainda não chegou para se enterter tirar fotocopias na escola superior por isso ele intertem se a fazer estes blogger
 
Não acredito.Deve ser partida de Carnaval.
 
O penúltimo anónimo deve ser sócio da associação do garrafal.E a NATURTEJO o que diz?
 
Há aqui alguém que precisava de se "interter" com uns livritos de gramática portuguesa...

Será que não existiam
outras maneiras de chamar a atenção para os problemas da natureza que não POLUIR águas de rios com garrafas de plástico???
 
Nem quero acreditar!!! Isso e mesmo verdade???

O Joaquim; voce deve estar a brincar connosco.
 
Caros Amigos(mesmo aquele que deve ser"sócio do garrafal" e que não deve saber notícias minhas há 15 anos e que que me quer deixar um aviso para me calar)juro que esta notícia saiu nos jornais de Castelo Branco. É a verdade nua e crua.
 
Isto não foi tirado do Gato Fedorento?
Com ambientalistas destes coitada da natureza.
Faz-me lembrar uma escola, aqui há uns anos, onde, por os alunos partirem o vidro que protegia a campainha de alarme, alguém deu a ideia de colocar um vidro à prova de bala a proteger o botão do dito alarme.
Um abraço.
 
será posdsível telefonar a essa associação para desistir ?
(dá-me aí o nº)

dessa hortinha que está na foto sai uma hortelã, que não te digo nada !!!!
 
Eu estou de acordo com você. Há muitas maneiras de criticar os problemas ambientais. Por exemplo, o que você mesmo fêz criticando este ataque à natureza no seu blog. Neste caso o fim, claramente, não justifica os meios.
 
Portugal no seu melhor...Até devem ter um subsidio do Estado ou da União Europeia....
 
voltaram à carga...Na última página da reconquista de sexta vem numa breve notícia que a outrém se prepara para lançar um CD e reafirma a intenção de lançar as malfadadas garrafas.
O que é que mudou? Na semana passada eram "centenas de garrafas..". esta semana são: "...cerca de algumas dezenas de garrafas...". (lindo não é ?- cerca de algumas dezenas)
Os senhores ainda não perceberam que é errado lançar nem que seja uma garrafa ao rio...?????
 
Enviei uma mansagem para eles desistirem do método.
 
Para denunciar atentados ambientais , como é o caso, existe a linha telefónica 'SOS Ambiente e Território'.
O serviço de atendimento telefónico é o número 808200520. Está disponível online.
 
Outrém^~~~~~~~~~~~ a associação da JAVARDEIRA~#
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?